Como a minha experiência de empreendedora pode ajudar os atletas a se planejarem em 2022?


Eu brinco nas reuniões de planejamento da Soul que nunca na história desse Brasil houve uma antecipação tão grande quanto a nossa! Desde 2019 estamos falando que “vem aí a plataforma da Soul” e ela nunca vem. O porquê disso é muito simples: claramente erramos ao longo desses anos nos planejando para botar no ar um produto que não tínhamos tanto conhecimento, verba e coragem para ousar.


A verdade é que fomos aprendendo e executando ao mesmo tempo. Muitas vezes tínhamos certeza que estávamos no caminho certo, outras vezes parecia que a gente remava remava e não saía do lugar. Mas quando incorporamos o “Isaquías” as coisas começaram a fluir melhor e os resultados começaram a aparecer.


O planejamento estratégico de uma startup é extremamente importante para a evolução do negócio. Ter muito claro o que a empresa oferece, como serão os produtos/serviços, quem são os clientes, o tempo certo para cada ação, etc. Aí você me pergunta: tá, mas o que isso tem a ver com os atletas? Vou compartilhar com vocês alguns aprendizados que tive ao longo da jornada da Soul e como podem ajudar no planejamento de carreira dos atletas.


1- Seu plano vai falhar e ele vai mudar!

Sim! Logo de primeira eu vou alinhar as suas expectativas em relação aos seus objetivos e metas. A possibilidade de você não conseguir alcançar o que você planejou de primeira é grande. Não significa que você deva desistir, muito pelo contrário. As falhas fazem parte do aprendizado e ajudam (muito!) a construir os próximos passos. Para vocês terem uma ideia, a Soul mudou pelo menos umas 5 vezes até chegar no que acreditamos hoje ser o produto ideal para os atletas, mas isso não significa que será assim para sempre. Uma das maravilhas do mundo é a constante evolução das pessoas, e isso impacta diretamente na evolução do nosso produto. E consequentemente impacta na sua evolução. Tenho certeza que se você parar para pensar como você era 5 anos atrás e quem você é agora, virão 2 pessoas diferentes na sua mente. Se você mudou, seus planos mudaram, seus objetivos mudaram, e está tudo bem.


2- Entenda que você é um produto!

Essa frase é tipo figurinha repetida! Repetimos dia sim, dia não para quem nos acompanha, mas isso é extremamente importante para você poder se conhecer no mundo dos negócios e planejar o que você precisa dentro e fora do esporte.


No mundo do empreendedorismo usamos o modelo organizado pelo suíço Alex Osterwalder de inovação do modelo de negócios. São 9 itens indispensáveis para conseguir ter uma visão detalhada do modelo de negócios e então fazer o planejamento estratégico. Totalmente aplicável para atletas, veja só:


a) A sua proposição de valor: o que você oferece e é único no mercado? Qual o seu diferencial no meio esportivo? Por que uma marca deve olhar para você e não para o lado? Quais são os seus valores, seu propósito?


b) Os clientes: para quem você vai vender? Qual é a sua audiência? Quem você quer impactar, seja com o esporte ou as bandeiras que você levanta? Quem são os seus fãs, os jovens atletas que te admiram e buscam você como referência?


c) Suas atividades: qual o produto ou serviço ofertado? Quem é você atleta PRODUTO? Ao vincular sua imagem com uma marca, o que ela ganha?


d) Suas parcerias estratégicas: que empresas ajudarão a compor melhor essa oferta? Com que tipo de empresa você gostaria de se relacionar? Seja financeiramente ou parcerias estratégicas para o seu desenvolvimento.


e) Suas fontes de receita: como você cobra, e quais são os drivers de receita? Qual o seu valor? Como você pretende ganhar dinheiro com o esporte? Existe alguma maneira de você capitalizar fora do meio esportivo?


f) Sua estrutura de custos: quais drivers são geradores de custos? Quanto custa seu equipamento? Quanto você gasta com sua saúde física e mental? Quais os custos de transporte nas competições?


g) Os recursos: qual a infra-estrutura, recursos ou serviços de base? Você tem um bom local de treino? Seu clube oferece uma estrutura ideal para melhorar sua performance? Ou você precisa buscar por conta própria?


h) Os canais de comunicação e distribuição: como o produto chega até o cliente? Por onde você se comunica com a sua audiência? Instagram, TikTok? Como o mundo vai conhecer você ATLETA?


i) O relacionamento com o cliente: como a empresa se comunica com ele? Qual a forma que você quer comunicar com seus fãs? O quanto da sua vida pessoal você vai equilibrar com a sua vida profissional?


3- Expectativas podem levar ao fracasso

Se tem uma coisa que as Olimpíadas de Tóquio nos mostraram foi o impacto que a expectativa tem no ser humano. Vimos o posicionamento da ginasta Simone Biles acender uma luz que estava perigosamente apagada no mundo esportivo. Eu pessoalmente precisei lidar muito com a minha expectativa, meu sócio que o diga. No mundo que vivemos onde tudo é para ontem, na minha cabeça a Soul deveria estar muito mais evoluída do que está hoje. A demora em definir nosso serviço, com que tipo de atleta iríamos conversar, como nos aproximaríamos dos clubes, quanto cobrar, e até mesmo pequenas coisas como qual banco vamos abrir conta, geravam um nível de ansiedade muito grande.


A expectativa do mercado em que uma startup precisa estar faturando milhões em X anos me gerava um sentimento de fracasso eterno. Precisei de muito amadurecimento profissional e apoio do meu sócio para confiar no planejamento. Minha ansiedade fazia que a cada semana eu pensasse em novas formas de desenvolver a Soul e com isso o planejamento mudava completamente. A expectativa minha e do mundo em querer acelerar um plano que não precisa ser acelerado pode causar muitos danos a empresa e a saúde mental, ocasionando o famoso “burnout”. E com atletas não é diferente. Muitas vezes, mesmo antes de você competir o resultado já foi dado pelo público. É perigoso gerar expectativas irreais sobre um atleta, porque sem ele saber, ele passa a viver de acordo com elas. Falamos muito sobre a definição de objetivos e metas na sua carreira esportiva, e repetimos com frequência a importância de defini-los conforme a SUA realidade, com base em dados como os seus resultados esportivos.


Poderia escrever um livro e compartilhar com vocês todos os aprendizados que tive ao longo dessa jornada, mas fica para a próxima! Me chama para um café ou uma live que podemos trocar mais figurinhas! Fica a mensagem da importância de um planejamento na carreira do atleta e como o mercado do empreendedorismo e do esporte pode ensinar muita coisa nesse processo. Ah, e pra não perder o costume: Vem aí a nova plataforma da Soul! Aguarde!

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo